Mais

Como extrair dados de uma camada de polilinha em uma área especificada (Arcgis)

Como extrair dados de uma camada de polilinha em uma área especificada (Arcgis)


Estou tentando extrair dados de uma camada de polilinha dentro de raios definidos de sites pré-selecionados. Extraí outros dados de raster usando a ferramenta Sample e raster da área de interesse. Eu gostaria de fazer algo semelhante para dados de polilinha.

Imagem mostrando linhas recortadas em verde, origem da camada original em azul e raio de 1 km em que a camada foi recortada em preto


Você pode usar a ferramenta Selecionar Camada por Localização para selecionar o recurso de polilinha a uma distância definida da camada do site.

Seleciona recursos em uma camada com base em uma relação espacial com recursos em outra camada. Cada recurso na Camada de recurso de entrada é avaliado em relação aos recursos na camada Seleção de recursos ou classe de recurso; se o relacionamento especificado for atendido, o recurso de entrada será selecionado.

Depois de selecionado, clique com o botão direito na camada do índice e selecione Dados> Exportar dados para extrair para a nova camada.


A entrada deve ser uma classe de recurso de linha.

Esta ferramenta respeita a natureza 3D de seus dados de ponto e usará os valores x, y e z em seus cálculos se os valores z estiverem disponíveis. Como esses resultados são de natureza 3D, eles precisarão ser visualizados em uma cena. Certifique-se de que está executando a análise em uma cena ou copie a camada de resultado em uma cena para a visualização correta dos resultados da análise.

  • Bússola A - o ângulo da bússola (sentido horário a partir do norte)
  • DirMean - A média direcional (sentido anti-horário a partir do leste)
  • CirVar - A variância circular (uma medida de quanto as direções ou orientações da linha se desviam da média direcional)
  • AveX e AveY - as coordenadas médias X e Y do centro
  • AveLen - o comprimento médio da linha
  • Bússola A - o ângulo da bússola (sentido horário a partir do norte) no plano XY da média direcional
  • DirMean - A média direcional (sentido anti-horário a partir do leste)
  • DirMeanZ —O ângulo entre o plano XY e o vetor médio direcional
  • SphVar - A variância esférica (uma medida de quanto as direções ou orientações da linha se desviam da média direcional)
  • AveX, AveY e AveZ - as coordenadas médias do centro X, Y e Z
  • AveLen3D - O comprimento médio da linha calculado em três dimensões

Análogo a uma medida de desvio padrão, o valor da variância circular (CirVar) informa o quão bem o vetor de média direcional representa o conjunto de vetores de entrada. As variâncias circulares variam de 0 a 1. Se todos os vetores de entrada têm exatamente as mesmas (ou muito semelhantes) direções, a variância circular é pequena (perto de 0). Quando as direções do vetor de entrada abrangem toda a bússola, a variação circular é grande (perto de 1). Esta medida é dada como SphVar para a variância esférica em três dimensões.

Um teste de uniformidade de Rayleigh é aplicado à média direcional. Ele informa se a média direcional é significativamente diferente de uma distribuição uniforme. Em 2D, uma distribuição uniforme significa que as linhas são distribuídas uniformemente em torno da bússola. Em 3D, uma distribuição uniforme significa que as linhas são distribuídas uniformemente em torno de uma esfera. O ZScore e o PValue informam se você pode rejeitar a hipótese nula de uniformidade circular. O RefValue é o valor crítico da estatística de teste de Rayleigh. UnifTest conterá o texto Nonuniform se a hipótese nula for rejeitada de outra forma, conterá o texto Uniform.

O Campo do caso é usado para agrupar recursos para cálculos médios direcional-lineares separados. Quando um Campo de caso é especificado, os recursos de linha de entrada são primeiro agrupados de acordo com os valores do campo de caso e, em seguida, um recurso de linha de saída é criado para cada grupo. O campo do caso pode ser do tipo inteiro, data ou string. Os registros com valores NULL para o Campo do caso serão excluídos da análise.

Ao medir a direção, a ferramenta considera apenas o primeiro e o último pontos de uma linha. A ferramenta não considera todos os vértices ao longo de uma linha.

Camadas de mapa podem ser usadas para definir a classe de recurso de entrada. Ao usar uma camada com uma seleção, apenas os recursos selecionados são incluídos na análise.

A camada Output Features é adicionada automaticamente ao índice com renderização padrão (vetores direcionais). A renderização aplicada é definida por um arquivo de camada em & ltArcGIS Pro & gt Resources ArcToolBox Templates Layers. Você pode reaplicar a renderização padrão, se necessário, usando a ferramenta Aplicar simbologia da camada.

Quando esta ferramenta é executada, a classe de recurso de saída é automaticamente adicionada ao índice (TOC) com renderização padrão (vetores direcionais). A renderização aplicada é definida por um arquivo de camada em & ltArcGIS & gt / ArcToolbox / Templates / Layers. Você pode reaplicar a renderização padrão, se necessário, usando a ferramenta Aplicar simbologia da camada.

Cuidado:

Ao usar shapefiles, lembre-se de que eles não podem armazenar valores nulos. Ferramentas ou outros procedimentos que criam arquivos de forma a partir de entradas de arquivo não podem armazenar ou interpretar valores nulos como zero. Em alguns casos, os nulos são armazenados como valores negativos muito grandes em shapefiles. Isso pode levar a resultados inesperados. Consulte Considerações sobre geoprocessamento para saída do arquivo de forma para obter mais informações.


A função rich_layer enriquece seus dados obtendo fatos sobre as pessoas, lugares e empresas que cercam seus locais de dados. Por exemplo: que tipo de pessoa mora aqui? O que as pessoas gostam de fazer nesta área? Quais são seus hábitos e estilos de vida? Que tipo de empresa existe nesta área? O resultado será uma nova camada de recursos de entrada que inclui todas as informações demográficas e geográficas de determinadas coleções de dados.

input_layer: camada necessária (consulte Entrada de recurso na documentação) Camada de recurso para enriquecer com novos dados data_collections: lista opcional de strings Coletas de dados que você deseja adicionar aos seus recursos. analysis_variables: lista opcional de strings Um subconjunto de variáveis ​​específicas em vez de dataCollections. country: string opcional O código de país de dois caracteres que especifica o país dos recursos de entrada. Por exemplo. US (Estados Unidos), FR (França), GB (Reino Unido) etc. buffer_type: string opcional Área a ser criada em torno dos recursos de ponto ou linha para enriquecimento. O padrão é o raio do buffer em linha reta de 1 milha. distância: flutuante opcional Um valor duplo que define a distância ou tempo em linha reta (quando tempo de condução é usado). unidades: string opcional A unidade (por exemplo, milhas, minutos) a ser usada com os valores de distância especificados no parâmetro de distância para calcular a área. output_name: string opcional Propriedades adicionais, como nome do serviço do recurso de saída. contexto: Cadeia opcional Configurações adicionais, como extensão de processamento e referência espacial de saída. gis: Opcional, o GIS no qual esta ferramenta é executada. Se não for especificado, o GIS ativo é usado.


Métodos do assistente de atributo

O campo Value Method na tabela DynamicValue define as ações que ocorrem quando o Attribute Assistant é ativado e os recursos são modificados ou criados no ArcMap. Quatro campos na tabela DynamicValue (Método de Valor, Nome da Tabela, Nome do Campo e Informações do Valor) devem ser configurados para usar um método do Assistente de Atributo. Os campos restantes definem quando o método Attribute Assistant deve ser aplicado.

Se o método que você está usando criar um novo registro, esse registro não estará disponível até que todas as regras tenham sido processadas para o recurso que acionou a regra. Os seguintes métodos geram novos registros:

  • Recursos de cópia
  • Criar registro vinculado
  • Criar Linha Perpendicular
  • Criar linha perpendicular à linha
  • Recurso de interseção dividida

Os seguintes métodos de 71 Attribute Assistant podem ser configurados em sua tabela DynamicValue:

Método Descrição
Ângulo Calcula o ângulo geográfico ou aritmético de um elemento de linha.
Autonumeração Encontra o maior valor em um campo e calcula o próximo valor sequencial.
Atributos de cascata Atualiza todas as ocorrências de um valor quando o valor correspondente em outra tabela é alterado.
Recursos de cópia Copia um recurso quando um atributo é atualizado para um valor especificado.
Copiar registro vinculado Atualiza um atributo de um recurso com um valor de uma tabela relacionada.
Criar registro vinculado Cria um novo registro em uma camada de feição com um relacionamento com uma tabela usando um relacionamento de chave primária / estrangeira.
Criar Linha Perpendicular Constrói uma linha perpendicular a partir do ponto de entrada e uma linha de interseção. O comprimento da linha é especificado pelo parâmetro Comprimento.
Criar linha perpendicular à linha Constrói uma linha perpendicular do ponto de entrada até a linha mais próxima.
Nome de usuário atual Preenche o nome de usuário atual.
Estatísticas de borda Fornece estatísticas em um campo especificado para todas as arestas conectadas em uma rede geométrica.
Expressão Executa um VBScript avaliado pelo MSScriptControl. Pode ser usado para acessar funções integradas e lógica condicional (instruções if).
Estatísticas de recursos Resume os valores de atributo do recurso afetado como uma série de estatísticas ou um único valor calculado.
Campo Copia o valor de um campo para outro na mesma classe de recurso.
Field Trigger Atualiza um campo para um valor especificado quando o valor de outro campo é atualizado.
De Edge Field Copia um valor de campo de um recurso do Edge conectado para um recurso de junção conectado.
De Edge Multiple Field Intersection Copia valores para todos os From Edges conectados a uma junção para uma série de campos na camada de origem.
De Edge Statistics Calcula estatísticas em um campo especificado para todos os recursos conectados a From Edges em uma rede geométrica.
Do Campo de Junção Copia um valor de campo de um recurso de junção conectado para um recurso de borda conectado. Também pode copiar o nome da classe de feição no início da linha editada atualmente.
Gerar ID Incrementa uma linha em uma tabela não versionada e armazena o valor recém-incrementado.
Gerar ID por Intersect Gera identificadores exclusivos para recursos com base nos identificadores de recursos de grade que se cruzam.
Obter endereço da linha central Extrai informações de endereço do ponto mais próximo em uma estrada. É semelhante a um geocódigo reverso, mas não é usado um serviço localizador.
Obter endereço usando o serviço ArcGIS Executa um geocódigo reverso usando um serviço ArcGIS especificado.
Obter endereço usando geocodificador Executa um geocódigo reverso usando um geocodificador.
GUID Cria um identificador globalmente exclusivo (GUID).
Booleano de interseção Armazena um valor se o recurso de acionamento cruzar com um recurso na camada especificada.
Contagem de intersecção Calcula o número de recursos que se cruzam e armazena a contagem no campo especificado.
Borda de intersecção Copia um valor de campo do primeiro recurso de aresta de interseção.
Característica de interseção Copia um valor de um recurso de interseção na camada especificada.
Distância de interseção de recursos Calcula a distância ao longo de um recurso de linha onde uma linha é interceptada por outro recurso.
Detalhes da camada de interseção Extrai o nome ou caminho do arquivo de uma camada de interseção.
Raster de interseção Extrai um valor de célula raster em um local de recurso. Se o recurso for uma linha ou polígono, o valor raster no centroide do recurso é usado.
Estatísticas de interseção Calcula estatísticas em um campo especificado para recursos de interseção.
Rotação de junção Armazena o ângulo de rotação de um recurso de junção com base em recursos de aresta conectados.
Último valor Repete o último valor usado em um campo.
Latitude Armazena o valor da coordenada y projetado em graus decimais WGS84.
Comprimento Calcula o comprimento dos recursos de linha e a área dos recursos do polígono.
Link Table Asset Atualiza um campo na tabela ou camada com um valor de um recurso selecionado.
Longitude Armazena o valor da coordenada x projetado em graus decimais WGS84.
Informação do mapa Armazena informações dos metadados do documento do mapa atual ou as informações da versão da camada que está sendo editada.
Comprimento mínimo Rejeita um recurso de linha recém-criado se o comprimento da linha for menor que a distância especificada.
Valores de intersecção de vários campos Copia valores de novos recursos de interseção em uma camada de destino.
Característica mais próxima Copia um valor do recurso mais próximo em uma camada especificada.
Atributos de recurso mais próximos Copia uma série de valores do recurso mais próximo em uma camada especificada.
Desvio Preenche a localização de um ponto a uma distância especificada do recurso de linha mais próximo.
Valor Anterior Monitora um campo e, quando ele é alterado, armazena o valor anterior em outro campo.
Incitar Identifica registros que contêm valores nulos. Se o campo usar um subtipo ou domínio, essas opções serão apresentadas na caixa de diálogo para o usuário selecionar.
Definir medidas Preenche as coordenadas m dos recursos de linha. Os valores M podem ser usados ​​para adicionar eventos de rota a eventos de ponto e linha dinamicamente ao longo de recursos de linha.
Lado Determina se um recurso de ponto está à esquerda ou direita de um recurso de linha correspondente.
Recurso de interseção dividida Divide recursos que se cruzam com recursos em uma camada de origem.
Timestamp Preenche a data e hora atuais.
To Edge Field Copia um valor de campo de um recurso conectado ao Edge para um recurso de junção conectado.
Para Bordar Múltiplos Campos de Intersecção Copia valores para todas as Bordas finais conectadas a uma junção para uma série de campos na camada de origem.
Estatísticas de ponta Calcula as estatísticas em um campo especificado para todos os recursos conectados a To Edges em uma rede geométrica.
Para o campo de junção Copia um valor de um recurso conectado à junção para um recurso de borda conectado. Também pode copiar o nome da classe de feição no final da linha editada atualmente.
Acionar Evento de Assistente de Atributo da Borda Aciona o Attribute Assistant para o recurso From Edge.
Acionar evento de assistente de atributo da junção Aciona o Attribute Assistant para o recurso From Junction.
Recurso de interseção de evento de assistente de atributo de disparo Aciona o Assistente de Atributo para os recursos de interseção.
Acionar Evento de Assistente de Atributo para a Borda Aciona o Attribute Assistant para o recurso To Edge.
Acionar evento de assistente de atributo para junção Aciona o Assistente de Atributo para o recurso To Junction.
Atualização do campo de borda Copia um valor de campo de uma junção para um recurso de borda conectado.
Atualização do campo de junção Copia um valor de campo de uma aresta conectada para um recurso de junção conectado.
Atualizar recurso de interseção Atualiza um campo em um recurso de interseção com um valor ou um valor de campo do recurso modificado ou criado.
Atualizar registro vinculado Encontra os registros relacionados em outra tabela ou camada e atualiza um campo nesses registros.
Atualizar para Campo de Borda Copia um valor de campo de uma junção para um recurso conectado ao Edge.
Atualizar para o campo de junção Copia um valor de campo de uma borda conectada a um recurso conectado à junção.
Validar pesquisa de atributo Verifica os valores dos campos em relação às entradas em uma tabela de pesquisa.
Validar Atributos Compara os valores nos campos de entrada com todos os modelos de recursos da classe de recursos.
Validar Conectividade Valida o número de conexões em um recurso e rejeita as edições se os critérios não forem atendidos.
Validar Domínio Valida a entrada de dados no campo com domínios em relação ao domínio. Se o valor estiver fora do intervalo ou não na lista de valores codificados, a edição é abortada.
Coordenada X Calcula a coordenada x de um recurso em unidades de banco de dados.
Coordenada Y Calcula a coordenada y de um recurso em unidades de banco de dados.

Ângulo

Calcula o ângulo geográfico ou aritmético de um elemento de linha.

Para configurar este método, preencha o seguinte na tabela DynamicValue:

Nome da tabela Nome do Campo Método de Valor Informação de valor
Nome da classe de recurso Campo usado para armazenar o ângulo calculado ÂNGULO

Esta regra só pode ser configurada em recursos lineares e o valor do ângulo deve ser preenchido nos campos Flutuante ou Duplo.


Criador de diferenças

Use um processador Difference Creator quando precisar determinar a interseção entre a geometria de um GeoEvent e uma geocerca e, em seguida, recorte ou remova a parte da geocerca que cruza a geometria do GeoEvent.

O Difference Creator requer que duas geometrias discretas sejam especificadas. Você não pode, por exemplo, usar uma expressão regular para especificar várias geocerca diferentes e remover as partes que se cruzam de cada geocerca da geometria do GeoEvent. O processador também requer que a dimensionalidade da geocerca seja igual ou maior do que a geometria do GeoEvent - você não pode, por exemplo, recortar ou subtrair um ponto de uma polilinha (ou uma polilinha de um polígono).

O Difference Creator pode ser configurado para substituir a geometria do GeoEvent pela diferença calculada das duas geometrias ou colocar a diferença em um novo campo de geometria. Alterar o esquema de um GeoEvent adicionando um novo campo requer que o GeoEvent Server crie uma nova Definição GeoEvent. A nova Definição GeoEvent será gerenciada pelo GeoEvent Server e excluída se alterações forem feitas no processador ou no Serviço GeoEvent do qual o processador participa.

Para obter mais informações sobre o processador Difference Creator, consulte o tutorial Introdução ao GeoEvent Server disponível nos tutoriais do GeoEvent Server.


AGStoShape / General Help extraindo informações do ArcGIS Online

Muito novo no uso de software GIS, informações etc., e gostaria de saber se alguém aqui poderia fornecer alguns detalhes sobre como usar este script AGStoShapefile?

I & # x27m dado para entender que isso poderia ser usado para baixar / & # x27scrape & # x27 as informações que eu preciso deste modelo de bloco (que tem seu compartilhamento definido como & # x27public & # x27 sem termos ou limites especificados em seus & # x27terms de uso & # x27).

Há dias venho tentando encontrar uma maneira de salvar localmente essas informações em um formato CAD (preciso da geometria como informação contextual para o projeto em que estou trabalhando para meus mestres [arquitetura]).

Até agora, tentei utilizar uma versão de teste do ArcGIS pro, mas as ferramentas de interoperabilidade de dados (importação / exportação) não estão licenciadas para a versão de teste. Eu & # x27tentei usar o FME Workbench para exportar as informações .json que consegui extrair do ArcGIS pro, que inclui diretórios que têm & # x27geometria e & # x27features & # x27, mas em um formato .bin bruto que não consigo & # x27t fazer qualquer coisa com, mesmo assim, os arquivos são muitos e muito interligados para que eu entenda. Da mesma forma, o QGIS não pode ler nenhum dos arquivos .json que eu consegui acessar até agora.

Portanto, agora estou procurando scripts, etc., para baixar diretamente do servidor e traduzir para um tipo de arquivo, posso usar o formato, dwg etc. (como acima), no entanto, ele fica um pouco (ou muito) na minha cabeça. Eu realmente agradeço qualquer ajuda de vocês que entendem isso!


Anylogic - Como extrair dados de região e província de um mapa usando código

Eu sou um estudante usando AnyLogic 7 University 7.3.6 para um projeto de simulação.

No meu projeto, quero ser capaz de distribuir agentes (pessoas) por uma área geográfica (uma cidade, especificamente Estocolmo, a capital da Suécia) e colocá-los em "casas" imaginárias. Eu sei que você pode usar o openstreetmaps para carregar mapas em anylogic, e eu quero ser capaz de distribuir de forma realista as pessoas com diferentes localizações desse mapa.

é possível carregar um mapa geográfico de uma cidade a partir de openStreetMaps ou qualquer outra fonte semelhante, escrever um código que possa extrair as diferentes regiões ou municípios daquela área geográfica e salvá-los como uma coleção?

Meu palpite é que isso é possível, mas difícil.

Por exemplo, Estocolmo (capital da Suécia) consiste em 26 municípios. Quero ser capaz de carregar um mapa de Estocolmo, escrever um código que possa descobrir o nome dos diferentes municípios dentro de Estocolmo (ou qualquer mapa da cidade que esteja sendo usado), identificar quantas regiões ou municípios existem nesse mapa (26 neste caso) e quais são seus nomes, salve-os em uma coleção e, em seguida, para cada município, encontre todos os nomes de ruas desse município.

Quando tenho todos os municípios de uma cidade junto com todos (ou a maioria) dos nomes das ruas, posso colocar meus agentes em ruas diferentes usando os nomes das ruas.

Eu quero ser capaz de colocar uma quantidade diferente de agentes (pessoas) em cada município, e eles não devem ser colocados em locais irrealistas (como água ou terreno), portanto, acho que preciso dos nomes das ruas, para que eu possa realisticamente coloque-os em "casas" imaginárias.

Não encontrei nenhuma informação valiosa sobre isso ainda, mas estou tentando. Se alguém tiver algum conselho, será muito apreciado!


Passo a passo para converter Número Digital em Radiance para Landsat 8 usando ArcGIS ou ENVI

Os dados de sensoriamento remoto são muito úteis se os dados de campo estiverem faltando. Os dados de sensoriamento remoto podem ser dados complementares ao seu projeto ou análise. Os dados de sensoriamento remoto podem ser derivados de imagens de satélite, drones e outras plataformas. Normalmente, os dados RS são adquiridos de fonte acessível e gratuita para o público. Uma das imagens de satélite mais utilizadas é o Landsat. Antes de usar a imagem de satélite, a imagem bruta não reflete realmente os dados reais no solo. Portanto, é fundamental fazer um pré-processamento para minimizar as informações desnecessárias da imagem.

Este artigo descreve como converter Número Digital (DN) em TOA Radiance.

Em primeiro lugar, o que é Número Digital (DN)?

Numero digital em sistemas de sensoriamento remoto, uma variável atribuída a um pixel, geralmente na forma de um número inteiro binário no intervalo de 0-255 (ou seja, um byte). A gama de energias examinadas em um sistema de sensoriamento remoto é dividida em 256 caixas. Porém, o sensor Landsat 8 OLI armazena esses dados como DNS com um intervalo de 0 a 65536.

Qual é a fórmula de conversão de DN em TOA Radiance?

Como traduzir a fórmula e processá-la em seu software de processamento de imagem?

Aqui estão as etapas para processar sua imagem se você estiver usando ArcGIS

3. Abra ArcGIS - Pesquisar - “Calculadora Raster”

4. Traduza a fórmula para a declaração amigável da calculadora

TOA Radiância Espectral = (RADIANCE_MULT_BAND_x) * (Bx) + (RADIANCE_ADD_BAND_x)

Pegando um exemplo de que queremos mudar DN para TOA Radiance de Band10 de Landsat, a fórmula se torna:

TOA Radiância Espectral = (RADIANCE_MULT_BAND_10) * (B10) + (RADIANCE_ADD_BAND_10)


3,8. Simbologia¶

Ao adicionar camadas vetoriais à visualização do mapa em um aplicativo GIS, elas serão desenhadas com cores aleatórias e símbolos básicos. Uma das grandes vantagens de usar um GIS é que você pode criar mapas personalizados com muita facilidade. O programa GIS permitirá que você escolha cores para se adequar ao tipo de recurso (por exemplo, você pode dizer a ele para desenhar uma camada vetorial de corpos d'água em azul). O GIS também permite ajustar o símbolo usado. Então, se você tiver uma camada de pontos de árvores, você pode mostrar cada posição de árvore com uma pequena imagem de uma árvore, ao invés do marcador de círculo básico que o GIS usa quando você carrega a camada pela primeira vez (veja as ilustrações Fig. 3.21, Fig. 3.22 e Fig. 3.23).

Fig. 3.21 No GIS, você pode usar um painel (como o acima) para ajustar como os recursos em sua camada devem ser desenhados. ¶

Fig. 3.22 Quando uma camada (por exemplo, a camada de árvores acima) é carregada pela primeira vez, um aplicativo GIS fornecerá a ela um símbolo genérico. ¶

Fig. 3.23 Depois de fazer nossos ajustes, é muito mais fácil ver que nossos pontos representam árvores. ¶

A simbologia é um recurso poderoso, tornando os mapas mais reais e os dados em seu GIS mais fáceis de entender. No tópico a seguir (Dados de atributo vetorial), exploraremos mais profundamente como a simbologia pode ajudar o usuário a entender os dados vetoriais.


Contours Offshore of Point Reyes Map Area, Califórnia

Watt, Janet T., Dartnell, Peter, Golden, Nadine E., Greene, H. Gary, Erdey, Mercedes D., Cochrane, Guy R., Johnson, Samuel Y., Hartwell, Stephen R., Kvitek, Rikk G ., Manson, Michael W., Endris, Charles A., Dieter, Bryan E., Sliter, Ray W., Krigsman, Lisa M., Lowe, Erik N., e Chin, John L., 2015, California State Waters Map Series - Offshore of Point Reyes map area, Califórnia: Open-File Report OFR 2015-1114, US Geological Survey, Reston, VA.

Links online:

West_Bounding_Coordinate: -123.09 East_Bounding_Coordinate: -122.89 North_Bounding_Coordinate: 38.10 South_Bounding_Coordinate: 37.94

Data_de_inicio: Data_de_início de 2007: 2010 Currentness_Reference: condição do solo

Geospatial_Data_Presentation_Form: dados digitais vetoriais

Grid_Coordinate_System_Name: Mercador Transversal Universal Mercador Transversal Universal: UTM_Zone_Number: 10 Transverse_Mercator: Scale_Factor_at_Central_Meridian: 0.9996 Longitude_of_Central_Meridian: -123.00000 Latitude_of_Projection_Origin: 0.00000 False_Easting: 500000.0 False_Northing: 0.00

Coordenadas planas são codificadas usando par de coordenadas
Abscissae (coordenadas x) são especificadas com aproximação de 2,0
As ordenadas (coordenadas y) são especificadas com aproximação de 2,0
Coordenadas planas são especificadas em metros

O datum horizontal usado é NAD83.
O elipsóide usado é GRS80.
O semi-eixo maior do elipsóide usado é 6378137,00 metros.
O achatamento do elipsóide usado é 1 / 298.257223563.

Contours_PointReyes.shp Os atributos do arquivo de forma incluem FID - Número do recurso interno, SHAPE - geometria do recurso, ID - ID do recurso e CONTORNO - valor de profundidade do contorno. O shapefile pode ser adicionado a qualquer projeto ESRI ArcMap. (Fonte: ESRI)

FID Número do recurso interno. (Fonte: ESRI)

Sequencia unica de números inteiros que são gerados automaticamente.

FORMA Geometria do recurso (Fonte: ESRI)

EU IA Identificador único para cada linha de contorno. O valor 0 significa que o segmento de linha foi gerado durante o processo de suavização. (Fonte: ESRI)

CONTORNO Contornos são linhas que conectam pontos de igual profundidade com base na grade de batimetria. Os valores de contorno indicam o valor de profundidade que a linha representa. Isso facilita a identificação de recursos no fundo do mar. Linhas de contorno foram geradas em intervalos de 10 m, de -10 m a -70 m, então os contornos foram recortados para o limite da área do mapa. Os valores são negativos para indicar a profundidade abaixo do nível do mar. O valor de 0 representa um segmento de linha criado durante o processo de suavização. (Fonte: USGS)

Faixa de valores
Mínimo:-70
Máximo:-10
Unidades:Valores inteiros de -10 a -70 representando intervalos de profundidade conforme descrito acima.

Quem produziu o conjunto de dados?

(831) 460-7415 (voz)
(831) 427-4709 (FAX)
[email protected]

Por que o conjunto de dados foi criado?

Como foi criado o conjunto de dados?

Data: 2010 (processo 1 de 2) Durante as missões de mapeamento Fugro Pelagos e CSUMB, um Sistema de Compensação de Posição e Movimento Applanix para Embarcações Marítimas (POS / MV, 320, v4) foi usado para posicionar com precisão as embarcações durante a coleta de dados, e também foi responsável pelo movimento da embarcação, como levantamento, inclinação e rotação (precisão da posição, +/- 2 m de inclinação, rotação e precisão do rumo, +/- 0,02 precisão do levantamento, +/- 5% ou 5 cm). Dados de altitude KGPS (unidades Fugro Pelagos, StarFix HP e unidades XP CSUMB, NavCom 2050) foram usados ​​para contabilizar as flutuações do ciclo da maré e os perfis de velocidade do som foram coletados com um velocímetro de som SVPlus da Applied Microsystems. As sondagens foram corrigidas para o movimento da embarcação usando os dados Applanix POS / MV, para variações na velocidade do som da coluna d'água usando os dados AM SVPlus e para variações na altura da água (marés) usando dados de posição vertical dos receptores KGPS.

Pessoa que realizou esta atividade:

831.582.4197 (voz)
[email protected]

Pessoa que realizou esta atividade:

(831) 460-7415 (voz)
[email protected]

Quão confiáveis ​​são os dados que problemas permanecem no conjunto de dados?

Estimado em não menos que 2 m, devido à profundidade da água e ao total de incertezas propagadas dos sistemas de mapeamento, que incluem sistema de sonar, sistema de compensação de posição e movimento e navegação, bem como processamento de dados que inclui limpeza de sondagem, grade e datum transformações.

Estimado em não menos que 20 cm, devido à profundidade da água e ao total de incertezas propagadas dos sistemas de mapeamento, que incluem sistema de sonar, sistema de compensação de posição e movimento e navegação, bem como processamento de dados que inclui limpeza de sondagem, grade e datum transformações.

Como alguém pode obter uma cópia do conjunto de dados?

Existem restrições legais ao acesso ou uso dos dados?

Access_Constraints: Se houver amostras físicas ou materiais disponíveis, as restrições ao acesso no local são descritas em & quotWR CMG Sample Distribution Policy & quot no URL: & lthttp: //walrus.wr.usgs.gov/infobank/programs/html/main/sample-dist- policy.html & gt Use_Constraints: Este banco de dados foi aprovado para lançamento e publicação pelo Diretor do USGS. Embora esta base de dados tenha sido submetida a uma revisão rigorosa e esteja substancialmente completa, o USGS reserva-se o direito de revisar os dados de acordo com análises e revisões posteriores. Além disso, é liberado com a condição de que nem o USGS nem o Governo dos Estados Unidos sejam responsabilizados por quaisquer danos resultantes de seu uso autorizado ou não autorizado.
Os dados e informações produzidos ou produzidos pelo USGS são de domínio público. Reconhecer o U.S. Geological Survey e a California State University, Monterey Bay, Seafloor Mapping Lab em produtos derivados desses dados. Compartilhe produtos de dados desenvolvidos usando esses dados com o U.S. Geological Survey.
Esta informação não se destina a fins de navegação. Leia e compreenda totalmente os metadados antes do uso dos dados. O uso desses dados não deve violar a resolução espacial dos dados. Quando esses dados são usados ​​em combinação com outros dados de resolução diferente, a resolução da saída combinada será limitada pela resolução mais baixa de todos os dados.
Embora este arquivo de metadados em conformidade com o Federal Geographic Data Committee tenha a intenção de documentar esses dados de forma não proprietária, bem como no formato ArcInfo, este arquivo de metadados pode incluir alguma terminologia específica do ArcInfo.

    Disponibilidade em formato digital:

Formato de dados: O arquivo .zip para um shapefile inclui os arquivos .aux, .dbf, .shp, .shx, .sbx e .sbn, bem como as versões de texto (.txt) e XML (.shp.xml) dos metadados para a camada de dados Contours de Offshore Point Reyes, Califórnia. no formato SHP (versão ArcMap (versão 10.0, ESRI, 2011)) As feições de ponto, linha e polígono estão em formato shapefile e são projetadas em coordenadas UTM Zona 10, com datum WGS84. Tamanho: 0,2
Links de rede: & lthttps: //pubs.usgs.gov/ds/781/OffshorePointReyes/data/Contours_OffshorePointReyes.zip>
& lthttps: //pubs.usgs.gov/ds/781/>

Quem escreveu os metadados?

(831) 460-7415 (voz)
(831) 427-4709 (FAX)
[email protected]

Gerado por mp versão 2.9.16 em Quarta, 10 de junho 15:15:52 de 2015


Assista o vídeo: GIS Tutorial, Georeferening by rubber sheeting