Mais

Criando pontos individuais do campo de contagem na classe de recurso de ponto usando ArcGIS for Desktop?

Criando pontos individuais do campo de contagem na classe de recurso de ponto usando ArcGIS for Desktop?


Eu tenho uma classe de recurso de ponto com um campo de contagem associado a cada um dos pontos.

Gostaria de criar uma nova classe de recurso em que cada um dos pontos seja duplicado pelo valor do campo de contagem, de modo que, em vez de ser uma contagem agregada, eles representem eventos individuais (preciso executar um Monte Carlo neles para eventos individuais é requerido).

Alguém tem alguma ideia de como fazer isso no ArcGIS for Desktop?


Estou usando os cursores antigos (não da). Tenho certeza de que existem maneiras mais rápidas de usar os cursores arcpy.da, mas estou mais familiarizado com o estilo antigo ...

import sys, arcpy InFeatClass = sys.argv [1] OutFeatClass = sys.argv [2] # saída de substituição está ok. arcpy.env.overwriteOutput = True # copy the count = 1 features para criar uma nova classe de feature, evita ter que fazer # nova classe de feature, copiar referência espacial e campos… arcpy.Select_analysis (InFeatClass, OutFeatClass, "count = 1") # configurar objetos de cursor - pesquisar a origem, isertar o destino InsCur = arcpy.InsertCursor (OutFeatClass) SrchCur = arcpy.SearchCursor (InFeatClass, "Count> 1") # obter a lista de campos para copiar FieldList = arcpy.ListFields (InFeatClass, "*") NoCalcFields = ["FID", "OBJECTID", "SHAPE"] para InRow em SrchCur: # crie um intervalo e itere sobre ele # inserindo uma nova linha para cada contagem CountRange = range (InRow.count) para indx em CountRange: newRow = InsCur.newRow () # cria um novo recurso (vazio) # copia valores da origem para o destino para ThisField em FieldList: se ThisField.name.upper () não em NoCalcFields: newRow.setValue (ThisField .name, InRow.getValue (ThisField.name)) # copie o formato newRow.setValue ("SHAPE", InRow.getValue ("SHAPE")) # Armazene-o InsCur.inse rtRow (newRow)

Leia http://help.arcgis.com/en/arcgisdesktop/10.0/help/index.html#//00150000001r000000.htm se tiver problemas para fazer disso uma ferramenta. Eu executei na linha de comando e funcionou muito bem!


Metadados de GPS suportados

Os seguintes valores de metadados de GPS são registrados pelo Coletor ao usar um serviço de recurso configurado:

  • Nome do recebedor
  • Latitude - local antes de aplicar o perfil de local especificado, incluindo transformações de dados
  • Longitude - localização antes de aplicar o perfil de localização especificado, incluindo transformações de dados
  • Altitude - localização antes de aplicar o perfil de localização especificado, incluindo transformações de dados
  • Tempo fixo

Se estiver usando um único local GPS para definir a localização de um ponto, os seguintes valores de metadados também são registrados:

  • Precisão horizontal
  • Precisão vertical
  • PDOP
  • HDOP
  • VDOP
  • Tipo de correção
  • Idade de correção
  • ID da estação
  • Número de satélites

Ao realizar a média de GPS para definir a localização de um ponto, os seguintes valores de metadados também são registrados:

  • Precisão horizontal média
  • Precisão vertical média
  • Média do número de posições
  • Desvio padrão

Uma indicação da variação na distância entre a sua localização final média e cada localização individual registrada durante o cálculo da média. Um valor alto indica que sua posição foi influenciada por outliers.

Você pode escolher qual deles capturar com seus dados: os valores são ignorados para quaisquer campos que você não adicionar ao seu serviço de recurso. Da mesma forma, você pode configurar seus dados para localizações únicas de GPS, localizações médias ou ambos: quando a média está ativada, os campos associados são preenchidos e aqueles para coleta de localização única são deixados em branco e vice-versa.

Se você habilitou um nível de confiança de 95 por cento para precisão nas configurações do Coletor, um nível de confiança de 95 por cento é usado para determinar se sua precisão é aceitável para a coleta de dados. As precisões registradas ainda são calculadas usando o quadrado médio da raiz (RMS). Como tal, o nível de confiança nas precisões registradas é de 63 por cento a 68 por cento para a precisão horizontal e 68 por cento para a precisão vertical.


Sintaxe

A classe de feição ou camada de feição para a qual você deseja criar grupos.

Um campo inteiro contendo um valor diferente para cada recurso no conjunto de dados Input Features.

A nova classe de recurso de saída criada contendo todos os recursos, os campos de análise especificados e um campo que indica a qual grupo cada recurso pertence.

O número de grupos a serem criados. O parâmetro Relatório de saída será desabilitado para mais de 15 grupos.

Uma lista de campos que você deseja usar para distinguir um grupo de outro. O parâmetro Relatório de saída será desabilitado para mais de 15 campos.

Especifica se e como os relacionamentos espaciais entre recursos devem restringir os grupos criados.

  • CONTIGUITY_EDGES_ONLY - Os grupos contêm recursos poligonais contíguos. Apenas polígonos que compartilham uma aresta podem fazer parte do mesmo grupo.
  • CONTIGUITY_EDGES_CORNERS - Os grupos contêm recursos poligonais contíguos. Apenas polígonos que compartilham uma aresta ou um vértice podem fazer parte do mesmo grupo.
  • DELAUNAY_TRIANGULATION - Os elementos do mesmo grupo terão pelo menos um vizinho natural em comum com outro elemento do grupo. As relações naturais com os vizinhos são baseadas na triangulação de Delaunay. Conceitualmente, Delaunay Triangulation cria uma malha não sobreposta de triângulos a partir de centróides de recursos. Cada característica é um nó triangular e nós que compartilham arestas são considerados vizinhos.
  • K_NEAREST_NEIGHBORS - Os recursos no mesmo grupo estarão próximos uns dos outros, cada recurso será vizinho de pelo menos um outro recurso no grupo. Os relacionamentos com vizinhos são baseados nos K recursos mais próximos, onde você especifica um valor inteiro, K, para o parâmetro Número de vizinhos.
  • GET_SPATIAL_WEIGHTS_FROM_FILE - Relacionamentos espaciais e, opcionalmente, temporais, são definidos por um arquivo de pesos espaciais (.swm). Crie o arquivo de matriz de pesos espaciais usando a ferramenta Gerar Matriz de Pesos Espaciais.
  • NO_SPATIAL_CONSTRAINT - Os recursos serão agrupados usando apenas a proximidade do espaço de dados. As feições não precisam estar próximas umas das outras no espaço ou no tempo para fazer parte do mesmo grupo.

Especifica como as distâncias são calculadas de cada recurso para os recursos vizinhos.

  • EUCLIDEAN - A distância em linha reta entre dois pontos (em linha reta)
  • MANHATTAN - A distância entre dois pontos medidos ao longo de eixos em ângulos retos (quarteirão) calculada pela soma da diferença (absoluta) entre as coordenadas xey

Este parâmetro é habilitado sempre que o parâmetro Restrições Espaciais for K_NEAREST_NEIGHBORS ou um dos métodos CONTIGUITY. O número padrão de vizinhos é 8. Para K_NEAREST_NEIGHBORS, este valor inteiro reflete o número exato de candidatos a vizinhos mais próximos a serem considerados ao construir grupos. Um recurso não será incluído em um grupo, a menos que um dos outros recursos nesse grupo seja um vizinho K mais próximo. Para os métodos CONTIGUITY, este valor reflete o número exato de candidatos vizinhos a serem considerados apenas para polígonos de ilha. Como os polígonos de ilha não têm vizinhos contíguos, eles receberão vizinhos que não são contíguos, mas estão próximos.

O caminho para um arquivo contendo pesos espaciais que definem relacionamentos espaciais entre recursos.

Especifica como as sementes iniciais são obtidas quando o parâmetro Spatial Constraint selecionado é NO_SPATIAL_CONSTRAINT. As sementes são usadas para cultivar grupos. Se você indicar que deseja 3 grupos, por exemplo, a análise começará com três sementes.

  • FIND_SEED_LOCATIONS - Os recursos da semente serão selecionados para otimizar o desempenho.
  • GET_SEEDS_FROM_FIELD - Entradas diferentes de zero no campo de inicialização serão usadas como pontos de partida para aumentar os grupos.
  • USE_RANDOM_SEEDS - Os recursos de seed iniciais serão selecionados aleatoriamente.

O campo numérico que identifica os recursos iniciais. Os recursos com valor 1 para este campo serão usados ​​para aumentar os grupos.

O caminho completo para o arquivo de relatório .pdf a ser criado, resumindo as características do grupo. Este relatório fornece vários gráficos para ajudá-lo a comparar as características de cada grupo. A criação do arquivo de relatório pode adicionar um tempo de processamento substancial.

  • AVALIAR - Agrupamentos de 2 a 15 serão avaliados.
  • DO_NOT_EVALUATE - Nenhuma avaliação do número de grupos será realizada. Este é o padrão.

Crie etiquetas

  • Camadas de feições (hospedadas e ArcGIS Server), incluindo camadas de feições de streaming
  • Camadas de imagem de mapa do ArcGIS Server que suportam camadas dinâmicas
  • Camadas individuais de uma camada de imagem de mapa do ArcGIS Server
  • Camadas OGC WFS
  • CSV na web
  • Camadas de arquivos
  1. Verifique se você está conectado e tem privilégios para criar conteúdo.
  2. Abra o mapa no Map Viewer Classic, clique em Detalhes e clique em Conteúdo.
  3. Navegue até a subcamada que contém os recursos que você deseja rotular, clique em Mais opções e clique em Criar rótulos.
  4. Marque a caixa Label Features se ainda não estiver marcada.
  5. Siga um destes procedimentos para especificar o texto do rótulo:
    • No menu suspenso Texto, selecione um valor de campo para usar como seu rótulo. Você também pode digitar texto estático em vez ou além do valor do campo.
    • Para usar uma expressão Arcade personalizada que foi criada para a camada, selecione-a na parte inferior do menu suspenso Texto. Se você deseja editar a expressão ou seu nome, clique no botão Editar Expressão e use a janela do editor para editá-la.
    • Se você deseja criar uma nova expressão Arcade, selecione Nova Expressão no menu suspenso Texto e use a janela do editor para criar sua expressão, incluindo um nome. Se uma expressão foi criada anteriormente para a camada para uso em estilo ou pop-ups, você pode usá-la para construir sua expressão selecionando-a na guia Existente na janela do editor.

Se precisar de ajuda com qualquer uma das funções do Arcade, clique no botão Informações ao lado da função para ver as informações de referência sobre a função.


Downloads ACPF

A Equipe de Desenvolvimento ACPF do Laboratório Nacional de Agricultura e Meio Ambiente do USDA / ARS, em cooperação com a Rede de Água da Região Centro-Norte (NCRWN), tem o prazer de anunciar o lançamento do Quadro de Planejamento de Conservação Agrícola (ACPF), com melhorias para ambos a caixa de ferramentas e o banco de dados. O release atual e as informações que o acompanham estão disponíveis na página inicial da ACPF em https://acpf4watersheds.org/. Para complementar este projeto, o ISUGISF também criou uma ferramenta para baixar o DEM de 2 metros por bacia hidrográfica para o estado de Iowa.

Para fazer download de dados DEM, SVI ou ACPF, serão solicitadas algumas informações de identificação. Essas ferramentas NÃO funcionarão com o Microsoft Edge ou Internet Explorer, recomendamos o Chrome ou Firefox.

Dados DEM

O banco de dados Iowa HUC12 2m DEM foi derivado da nuvem de pontos lidar original e processado por meio do ArcGIS usando as seguintes etapas:

  1. Nuvem de pontos Lidar para apontar para TIN
  2. TIN para raster com redução da pirâmide
  3. Conversão para valores inteiros de cm Z para resolver o erro de quantização
  4. Preenchimento do poço para remover pias de uma célula
  5. Perfuração para remover pequenas depressões (& lt = 10cm) no DEM

Este processo resulta na Classe P de modelos de elevação HUC12. Esta coleção foi aumentada através da execução de uma aplicação hidroelétrica parcial usando a linha central do fluxo IA DNR para criar o Classe S biblioteca. O processo de preparação das linhas centrais do fluxo para uso na modificação hidrelétrica é o seguinte

  1. Os recursos do fluxo são extraídos da classe de recursos estaduais para a bacia hidrográfica do HUC12
  2. Os recursos são generalizados usando o método SimplifyLine usando o algoritmo Bend_SIMPLIFY e uma tolerância de 10m
  3. Os recursos resultantes são divididos em vértices para criar recursos individuais sem vértices intermediários
  4. Segmentos muito curtos, & lt = 8,5m, são mesclados sempre que possível

Os recursos resultantes são usados ​​como linhas de corte quando uma obstrução ao fluxo está presente no DEM que deve ser "queimada", como um bueiro cujas rotas fluem por baixo de uma estrada. Os dados da linha de centro foram desenvolvidos a partir de um DEM de 1m, portanto, há alguns problemas menores de compatibilidade de fluxo, mas a economia de tempo que é percebida quando envolvida na fase de hidrocondicionamento da caixa de ferramentas é significativa. O tamanho médio do HUC12 2m DEM em um arquivo 7Zip é 75Mb.

Dados SVI

O banco de dados Iowa ACPF Soil Vulnerability Index (SVI) inclui estimativas do potencial de escoamento do solo e potencial de lixiviação do solo para campos cultivados em linha em cada bacia hidrográfica do HUC12. Este banco de dados foi criado usando a série LiDAR derivada de HUC12 Iowa P-Library, DEMs de 2 m e o banco de dados ACPF. Esses conjuntos de dados permitem a estimativa de nível de unidade de mapa do potencial de escoamento do solo e potencial de lixiviação do solo, que pode ser agregado ao nível de campo usando a classe de solo dominante ou a classe de solo mais limitante. Para cada unidade de mapa de solo, a produção de declive é avaliada juntamente com o grupo hidrológico do solo e a erodibilidade do solo para classificar o potencial de escoamento e, com a adição do conteúdo de fragmento grosso do solo baseado em ACPF e a presença de solos orgânicos, para classificar a lixiviação potencial. Para obter informações mais detalhadas sobre como essas métricas são determinadas, consulte Thompson et al. (2020).

Os recursos para download para cada HUC12 neste banco de dados incluem:

  1. Uma classe de recurso de limite de campo FB & ltHUC12 & gt
  2. Tabela SVI por campo fbSVI & ltHUC12 & gt - campo de junção: FBndID
  3. Informações de uso da terra de 6 anos para cada campo LU6_ & ltHUC12 & gt
  4. Informações do histórico de colheita para cada campo CH_ & ltHUC12 & gt
  5. A gSSURGO solos raster com resolução de 10 m
  6. Tabela de unidade de mapa de solo SVI muSVI & ltHUC12 & gt - joinfield: MUKEY

Nas tabelas de geodatabase do arquivo SVI em nível de campo, o potencial de escoamento do solo e o potencial de lixiviação do solo são representados para a classe de solo dominante e mais limitante e incluem uma estimativa da porcentagem do campo nessas classes. Os atributos incluem

  • DomSRP: Potencial de escoamento do solo dominante
  • DomSRPpct: Porcentagem de campo representada pela classe dominante de potencial de escoamento do solo
  • DomSLP: potencial dominante de lixiviação do solo
  • DomSLPpct: Porcentagem de campo representada pela classe dominante de potencial de lixiviação do solo
  • MLimSRP: Potencial de escoamento do solo mais limitante
  • MLimSRPpct: Porcentagem de campo representada pela classe de solo com potencial de escoamento mais limitante
  • MLimSLP: Potencial de lixiviação do solo mais limitante
  • MLimSLPpct: Porcentagem de campo representada pelo solo com potencial de lixiviação mais limitante

Thompson, A., Baffaut, C., Lohani, S., Duriancik, L., Norfleet, M., & amp Ingram, K. (2020). Objetivo, desenvolvimento e síntese do Índice de Vulnerabilidade do Solo para a classificação de vulnerabilidade inerente de solos agrícolas. Journal of Soil and Water Conservation, 75(1), 1-11.


Downloads ACPF

A Equipe de Desenvolvimento ACPF do Laboratório Nacional de Agricultura e Meio Ambiente do USDA / ARS, em cooperação com a Rede de Água da Região Centro-Norte (NCRWN), tem o prazer de anunciar o lançamento do Quadro de Planejamento de Conservação Agrícola (ACPF), com melhorias para ambos a caixa de ferramentas e o banco de dados. O release atual e as informações que o acompanham estão disponíveis na página inicial da ACPF em https://acpf4watersheds.org/. Para complementar este projeto, o ISUGISF também criou uma ferramenta para baixar o DEM de 2 metros por bacia hidrográfica para o estado de Iowa.

Para fazer download de dados DEM, SVI ou ACPF, serão solicitadas algumas informações de identificação. Essas ferramentas NÃO funcionarão com o Microsoft Edge ou Internet Explorer, recomendamos o Chrome ou Firefox.

Dados DEM

O banco de dados Iowa HUC12 2m DEM foi derivado da nuvem de pontos lidar original e processado por meio do ArcGIS usando as seguintes etapas:

  1. Nuvem de pontos Lidar para apontar para TIN
  2. TIN para raster com redução da pirâmide
  3. Conversão para valores inteiros de cm Z para resolver o erro de quantização
  4. Preenchimento do poço para remover pias de uma célula
  5. Perfuração para remover pequenas depressões (& lt = 10cm) no DEM

Este processo resulta na Classe P de modelos de elevação HUC12. Esta coleção foi aumentada através da execução de uma aplicação hidroelétrica parcial usando a linha central do fluxo IA DNR para criar o Classe S biblioteca. O processo de preparação das linhas centrais do fluxo para uso na modificação hidrelétrica é o seguinte

  1. Os recursos do fluxo são extraídos da classe de recursos estaduais para a bacia hidrográfica do HUC12
  2. Os recursos são generalizados usando o método SimplifyLine usando o algoritmo Bend_SIMPLIFY e uma tolerância de 10m
  3. Os recursos resultantes são divididos em vértices para criar recursos individuais sem vértices intermediários
  4. Segmentos muito curtos, & lt = 8,5m, são mesclados sempre que possível

Os recursos resultantes são usados ​​como linhas de corte quando uma obstrução ao fluxo está presente no DEM que deveria ser "queimada", como um bueiro cujas rotas fluem sob uma estrada. Os dados da linha central foram desenvolvidos a partir de um DEM de 1m, portanto, há alguns problemas menores de compatibilidade de fluxo, mas a economia de tempo que é percebida quando envolvida na fase de hidrocondicionamento da caixa de ferramentas é significativa. O tamanho médio do HUC12 2m DEM em um arquivo 7Zip é 75Mb.

Dados SVI

O banco de dados Iowa ACPF Soil Vulnerability Index (SVI) inclui estimativas do potencial de escoamento do solo e potencial de lixiviação do solo para campos cultivados em linha em cada bacia hidrográfica do HUC12. Este banco de dados foi criado usando a série LiDAR derivada de HUC12 Iowa P-Library, DEMs de 2 m e o banco de dados ACPF. Esses conjuntos de dados permitem uma estimativa de nível de unidade de mapa do potencial de escoamento do solo e potencial de lixiviação do solo, que pode ser agregado ao nível de campo usando a classe de solo dominante ou a classe de solo mais limitante. Para cada unidade de mapa de solo, a produção de declive é avaliada juntamente com o grupo hidrológico do solo e a erodibilidade do solo para classificar o potencial de escoamento e, com a adição do conteúdo de fragmento grosso do solo baseado em ACPF e a presença de solos orgânicos, para classificar a lixiviação potencial. Para obter informações mais detalhadas sobre como essas métricas são determinadas, consulte Thompson et al. (2020).

Os recursos para download para cada HUC12 neste banco de dados incluem:

  1. Uma classe de recurso de limite de campo FB & ltHUC12 & gt
  2. Tabela SVI por campo fbSVI & ltHUC12 & gt - campo de junção: FBndID
  3. Informações de uso da terra de 6 anos para cada campo LU6_ & ltHUC12 & gt
  4. Informações do histórico de colheita para cada campo CH_ & ltHUC12 & gt
  5. A gSSURGO solos raster com resolução de 10 m
  6. Tabela de unidade de mapa de solo SVI muSVI & ltHUC12 & gt - joinfield: MUKEY

Nas tabelas de geodatabase do arquivo SVI em nível de campo, o potencial de escoamento do solo e o potencial de lixiviação do solo são representados para a classe de solo dominante e mais limitante e incluem uma estimativa da porcentagem do campo nessas classes. Os atributos incluem

  • DomSRP: Potencial de escoamento do solo dominante
  • DomSRPpct: Porcentagem de campo representada pela classe dominante de potencial de escoamento do solo
  • DomSLP: potencial dominante de lixiviação do solo
  • DomSLPpct: Porcentagem de campo representada pela classe dominante de potencial de lixiviação do solo
  • MLimSRP: Potencial de escoamento do solo mais limitante
  • MLimSRPpct: Porcentagem de campo representada pela classe de solo com potencial de escoamento mais limitante
  • MLimSLP: Potencial de lixiviação do solo mais limitante
  • MLimSLPpct: Porcentagem de campo representada pelo solo com potencial de lixiviação mais limitante

Thompson, A., Baffaut, C., Lohani, S., Duriancik, L., Norfleet, M., & amp Ingram, K. (2020). Objetivo, desenvolvimento e síntese do Índice de Vulnerabilidade do Solo para a classificação de vulnerabilidade inerente de solos agrícolas. Journal of Soil and Water Conservation, 75(1), 1-11.


Alternativas

O Análise de ponto de acesso otimizado A ferramenta é um ótimo lugar para começar, mas limita a análise aos parâmetros padrão definidos pela ferramenta ou calculados pela ferramenta. Para um controle de usuário mais avançado, você pode usar o Análise de ponto de acesso (Getis-Ord Gi *) ferramenta. Você precisará usar outras ferramentas, como União Espacial para agregar seus dados a polígonos e criar um Join_Count campo, ou o Criar rede de pesca ferramenta para definir uma grade e, em seguida, usar União Espacial. Lembre-se de excluir todas as células da grade com valor zero antes de executar a análise do ponto de acesso.

Consulte os recursos abaixo para obter mais informações sobre como usar Getis-Ord Gi * e o que os parâmetros fazem especialmente em relação ao Conceituação de Relações Espaciais parâmetro.


Sintaxe

Os recursos de ponto, linha ou polígono de entrada a serem armazenados em buffer.

A classe de recurso que contém os buffers de saída.

A distância em torno dos recursos de entrada que serão armazenados em buffer. As distâncias podem ser fornecidas como um valor que representa uma distância linear ou como um campo dos recursos de entrada que contém a distância para armazenar cada recurso.

Se as unidades lineares não forem especificadas ou forem inseridas como Desconhecidas, a unidade linear da referência espacial dos recursos de entrada será usada.

Ao especificar uma distância no script, se a unidade linear desejada tiver duas palavras, como Graus decimais, combine as duas palavras em uma (por exemplo, '20 graus decimais ').

O (s) lado (s) dos recursos de entrada que serão armazenados em buffer.

  • FULL - Para recursos de entrada de linha, buffers serão gerados em ambos os lados da linha. Para recursos de entrada do polígono, os buffers serão gerados em torno do polígono e conterão e sobreporão a área dos recursos de entrada. Para recursos de entrada de ponto, buffers serão gerados em torno do ponto. Este é o padrão.
  • ESQUERDA - Para recursos de entrada de linha, os buffers serão gerados na topologia esquerda da linha. Esta opção não é válida para recursos de entrada de polígono.
  • DIREITA - Para recursos de entrada de linha, os buffers serão gerados no lado direito topológico da linha. Esta opção não é válida para recursos de entrada de polígono.
  • OUTSIDE_ONLY - Para recursos de entrada do polígono, os buffers serão gerados apenas fora do polígono de entrada (a área dentro do polígono de entrada será apagada do buffer de saída). Esta opção não é válida para recursos de entrada de linha.

Este parâmetro opcional não está disponível com uma licença Básica ou Padrão.

A forma do buffer no final dos recursos de entrada de linha. Este parâmetro não é válido para recursos de entrada de polígono.

  • REDONDA - As extremidades do buffer serão arredondadas, em forma de semicírculo. Este é o padrão.
  • FLAT - As extremidades do buffer serão planas, ou quadradas, e terminarão no ponto final do recurso de linha de entrada.

Este parâmetro opcional não está disponível com uma licença Básica ou Padrão.

Especifica a dissolução a ser executada para remover a sobreposição do buffer.

  • NENHUM - Um buffer individual para cada recurso é mantido, independentemente da sobreposição. Este é o padrão.
  • ALL - todos os buffers são dissolvidos juntos em um único recurso, removendo qualquer sobreposição.
  • LIST - Quaisquer buffers que compartilham valores de atributo nos campos listados (transportados dos recursos de entrada) são dissolvidos.

A lista de campos dos recursos de entrada nos quais os buffers de saída serão dissolvidos. Todos os buffers que compartilham valores de atributo nos campos listados (transportados dos recursos de entrada) são dissolvidos.


Assista o vídeo: GIS Tools: ArcMapArcGIS Tool for connecting points